sexta-feira, 26 de junho de 2009

(N)O teu olhar...


Há momentos de dor que se dizem para sempre. Há momentos de dor que amanhã já não me recordarei. Há momentos que preciso olhar (n)os teus olhos para acreditar no futuro. Há momentos em que sei que não há futuro em mim ou para mim...Porque sei-o em mim.

Mas quero-te para acreditar. Promete-me que terei momentos futuros em mim. Promete-me que a vida não é isto e que mesmo que o teu futuro não seja o meu, mesmo que o meu futuro não seja o teu, eu terei momentos...Quero viver, quero viver sem ti, mas quero olhar-te (n)os olhos para sentir. Porque sabes, às vezes não sei o que é sentir.

Estou à margem desta sociedade que me alimenta, à margem dos risos e dos choros dos que me rodeiam, estou à margem de ti e daqueles que amas, à margem dos encontros pedonais da cidade. Estou vazia de sentimentos, por isso dá-me o teu olhar...Dá-me o teu olhar, olhar que me permite fechar os olhos e descansar...Ajuda-me a descansar uns segundos e depois podes ir...Não te prendo a mim. Não és meu. És apenas o meu porto-seguro, o meu porto-de-abrigo. Por isso, deixa-me usar-te amor...Usar-te para dormir e voltar a viver. Viver a sentir.

Porque agora, sabes, vivo sem sentir, vivo na ilusão de uma vida, na ilusão de um sonho que me permita ter momentos.


Meu amor perfeito, só sinto o teu olhar. Permites-me?

12 comentários:

Gaara disse...

Gostei do teu texto, o video é bastante expressivo não conhecia.
Viver em solidão sem ninguém nunca é fácil e custa sempre..

(ca estamos mais uma sexta feira)

Cátia Margarida disse...

queria dizer precisamente o contrário, que aquela mãe seria apenas mais uma mãe, se não fosse a mãe da pessoa mais bonita do mundo e sendo a mãe da pessoa mais bonita do mundo, eu sinto que ela é bonita.

Vieira Calado disse...

Gosto muito do amor-perfeito.

Mas já não os tenho,

no meu quintal...

Bjs

Sara S. disse...

Infelizmente nem tudo o que sonhamos e queremos pode estar ao nosso dispôr. Nessas alturas é lutar por outros sonhos que saibamos que ainda podem vir a ser praticaveis. Bjs

paletadesonhos disse...

fica sempre aquele momento de partilha , que fica num cantinho inesquecível ... paramos e sentimos o buraquinho, a dor , pela ausência ...
as notas musicais ajudam a reconstruir o sentimento...
bonito
;)

MR. HEAVY disse...

muito bonito... gostei!

ph disse...

Ha pequenos refugios que valem por muita escoria que nos cerca diariamente.

Carla disse...

palavras perfeitas
para dizer que já há post nos "Desalinhos" do lançamento do livro "In-Finitos Sentires"
beijo

Madamefala disse...

Adorei a foto, a música...Kate é muito bom...e o texto claro...

"Por isso, deixa-me usar-te amor...Usar-te para dormir e voltar a viver. Viver a sentir."

e o amor é esse usar mesmo....esse possuir e não dizer verdadeiramente.E quem dará a ermissão? o sorriso, o coração ou o próprio amor?

Adorei.

beijooooooo

Martim disse...

Precisava da tua ajuda…passa no meu blog e se me puderes ajudar deixa o teu comentário. Obrigado

Ant disse...

Continuas a escrever lindamente. Em cada palavra sente'se todo o poder do teu sentimento. Continuo a vir cá com o maior dos prazeres. =)

[(Obrigada por sentires falta de ler os meus texto mas a verdade é que já não escrevo há imenso tempo e nem sei bem porquê.)]

Beijinho *.*

Å®t Øf £övë disse...

(Un)Hapiness,
Como eu costumo dizer, a vida é feita de momentos, e é um verdadeiro fio que por vezes está pontuado por momentos de felicidade. Tenta ter o máximo de pontos ao longo desse fio, e quando eles acontecerem no encontro desse olhar, vive-o intensamente, porque com toda a certeza que são momentos que jamais se repetirão, e que rapidamente passarão a fazer parte do passado, e das recordações.
Beijinhos.