terça-feira, 8 de abril de 2008

Amor


O dia começou belo. Abri os olhos para o ver [sim, não desisti da vida]. A luz do sol entrava, a medo, no meu quarto. Virei a cara para direita...não te vi...olhei o outro lado...não te vi. Pensei que o sonho se poderia tornar realidade, mas não...foste para sempre.


A rotina de todos os dias. O levantar tomar banho vestir pequeno-almoço dentes...sair de casa. Fiz o mesmo de todos os dias...o mesmo que faço desde que não te tenho, sim, tu! Não te tenho.

No caminho da rotina, houve algo que me despertou a atenção. Não sei bem o quê, mas algo importante deve ter sido e, não fui. Fugi à rotina [reconheces-me?]. Olhei e vi onde estava, numa paragem de autocarro [coincidência?]. Apanhei o primeiro autocarro que chegou.


Estava habituada a ver-te e, agora, estou só. Eramos só os dois, lembras-te? Prometi-te amor eterno, prometi-te protecção e falhei, falhei meu amor...não te protegi, não protegi uma parte de mim. E agora tentei..tentei fugir às lembranças, tentei fugir à rotina, às coisas que me lembram o quanto te amo...[eramos só nós!!e agora?!]


Cheguei ao mar...lembras-te como não gostavas de praia? nem aqui me esqueço de ti...da tua inocência. Sinto a tua falta.


Voltei para casa. Não aguento a saudade...pego num vídeo, ponho a dar na televisão...o teu sorriso!! Eu sei que és meu..sei que sou suspeita para dizer isso, mas tu és lindo e eu amo-te! Tu sorris para o vídeo, mandas beijos que acolho com paixão [sinto a cara molhada...tu não conseguias dar beijos sem me babares...como gostava disso]. No vídeo, eu apareço...faço pausa.


Amo-te meu pequeno...a tua mãozinha parece sair do ecrã...sinto-a mesmo a abraçar-me...puxa-me o cabelo bah, agarra-me, faz-me sentir viva!!!VIVE para mim. Porque agora, agora sou nada, agora, sem ti, sou corpo morto.


Não consigo carregar no play...carrego no zoom...tomei uma decisão...vou manter a televisão sempre ligada, porque sem ti não vivo. Porque afinal foi neste momento que ouvi aquela palavrinha que tanto amei..."mamã"


14 comentários:

Å®t Øf £övë disse...

(Un)Hapiness,
Este texto é muito profundo, e até muito pessoal, por isso vou abster-me de dizer mais. Apenas te digo que gostei dos sentimentos que estão contidos nele.
Bjs.

Francis disse...

Tudo o que possa dizer é pouco.
Mais uma agradável surpresa.
Aqui sente-se a emoção, todo o texto é carregado de adjectivos emocionais.
Faltam-me as palavras, que mais posso dizer?
Simplesmemte Fantástico.
Adorei *

Carlos disse...

quanta beleza aqui encontro, tanto amor e carinho...não quero ,não devo...comentar.
Pelo que entendo, isto será pessoal, muito teu.

«Não consigo carregar no play...carrego no zoom...tomei uma decisão...vou manter a televisão sempre ligada, porque sem ti não vivo. Porque afinal foi neste momento que ouvi aquela palavrinha que tanto amei..."mamã"»

rolaram as lágrimas pela minha face.
Lindo testemunho de amor...incondicional....
faltam-me as palavras.
será sempre o teu amor...

fica bem

MR. HEAVY disse...

sem comentários..... absolutamente lindo

NM disse...

Muito bom post.
Um grande beijinho.

http://krigsmjod.blogspot.com

_(without) fєєℓιиgѕ_ disse...

simplesmente fantástico!*

Teka disse...

Concordo com todos os comentários anteriores....
Um texto tão profundo...
Tão sentido....

Carla disse...

espero que a perda sejanapenas ficção...se assim não for é demasiada a dor para se poder aguentar
beijos de afecto

Margarete da Silva disse...

Está um texto característico e cheio de vida :)

afecto reina no coração de cada palavra tua. Deixo-te os meus olhos =)

Beijo em ti*

O Profeta disse...

A profundidade deste texto é imansa...como tu!


Hoje não vou falar de amor
Hoje tenho saudade de canções
De uma voz perdida no tempo
Que me ensinou o sonho, as emoções

Hoje senti saudades da minha rua
Da casa fria e quente da ternura
Do cheiro a lenha, pão amassado
Dos abraços tidos de forma tão pura


Hoje convido-te a saberes um pouco de mim

Um resto de boa semana



Terno beijo

Ignota disse...

Absorta por algo, sem dúvida, maior do que eu, que me transcende, completamente.
Desculpa não me debruçar acerca da realidade ou ficção do facto, mas... o modo como foste capaz de expressar estes sentimentos é de enaltecer, quer seja expressão do que sentes, quer seja expressão da tua imaginação literária refinada.

Parabéns, como sempre.

Marta Ribeiro disse...

todos temos um amor...hoje ou amanha o iremos encontrar e nesse dia o sol brilhará mais que nunca


bom fim de semana
bjo

Å®t Øf £övë disse...

(Un)Hapiness,
Vim desejar-te um bom fds.
Beijinhos.

Anabela disse...

Porque um amor assim permanece no play para sempre... Até mesmo quando estamos a rebobinar a fita para permanecermos nesse mesmo play...

Beijo.
Bom início de semana.