quarta-feira, 8 de agosto de 2007

Nudez_Minha


Sozinha sonho. Sozinha sorrio. Sozinha sinto a incerteza. Sozinha sinto-me perdida.

Esta sou eu...talvez nunca me conseguirei definir melhor...este vazio que sinto, este sentimento que permanece inalterável desde que me lembro de Ser, esta incerteza de quem sou e do que faço, do futuro que terei e com quem, enche-me o coração. Estou só.

Vivo a sonhar, e o futuro é feito dessa forma...mas conseguirei alcança-lo?talvez não...

Este turbilhão de pensamentos invade-me a alma...não me liberto, não os deixo ali, naquele caixote que guardo no sotão com tanto carinho...não! Eles não me deixam...prendem-me, a mim, no buraco, escuro e profundo. Tenho medo.

Choro. Choro. Estes olhos são fracos...como eu...deixam cair lágrimas salgadas, que percorrem toda a minha face e morrem nos meus lábios, aqueles que não te sentem.

Procuro. Procuro estabilidade. Procuro sonhar com certezas e descansar de todas as incertezas. Mas tu não deixas...

Sinto-me. Vazia de tudo, cheia de Amor.

Quero-me. Liberta deste corpo, deste cárcere da alma, desta dependência que não entendo.

Olho para estas palavras, olho para as paredes que me rodeiam, olho para aquela porta, pequenina, pequenina...como posso viver? Como me posso libertar?

Estou sem nada, sinto-me sem vida. Perdida. Quero esquecer a dor que senti, que sinto e que sei sentir. Evasão, é o que quero...

Será?

Achas mesmo?

Ajudas-me?

Sim...posso tentar...

É isso...Quero sorrir, quero ter vontade de viver, não quero estar só...Eleva-me. Só tu, pensamento, que me mostras a dor, podes mostrar-me o caminho...Quero sair deste labirinto!!

Sinto. Penso. Encontro. Liberto. Sorrio. Choro. Vivo.

Esta sou eu...aquela que deixaste e olhas com pena...aquela que sorri para esconder a dor...aquela que chora em silêncio...aquela que precisa de ti e não te quer...

2 comentários:

Anónimo disse...

Fantástico este texto. Parabéns! :)

Sara disse...

Obrigada pelo comentário.
Não posso deixar de notar na tristeza das suas palavras . A vida não nos sorri sempre, mas, mesmo assim, há sempre motivos que nos fazem sorrir.Podem ser poucos, pode ser apenas um. O que importa é que há motivo.
Não se pode desistir da vida só porque não há os motivos que queremos, temos de nos lembrar dos motivos que há. E viver por eles, tentar encontrar a felicidade neles.
Boa semana.
bjs