sexta-feira, 15 de agosto de 2008

Momento de Felicidade

Um beijo lento e molhado...será talvez a minha melhor definição para o momento que passámos.
Apareceste do nada, enquanto a vida não me era nada. Fizeste-me sentir importante. Partilhámos momentos a dois, longe de tudo e de todos. Fizémos amor vezes sem conta. Beijei-te até não poder mais. Deixei que conhecesses o meu corpo antes que eu própria o fizésse. Amei-te sem razão, sem porquês nem para quês. Amei-te simplesmente. Planeei o [nosso] futuro. Pensei em voltarmos ao nosso País juntos..apresentar-te aos "meus". Conhecer os "teus". Vivermos a vida como se de uma noite louca de sexo se tratasse.
Tive momentos em que duvidei de ti, de mim, do nosso amor. Mas, acreditei que estaríamos juntos. Acreditei e sonhei. Esqueci-me que o sonho não passa disso mesmo, de um sonho...por muito que durmámos, haverá um dia em que puf, acordamos!
Sempre tive o sono leve. Talvez por isso a nossa história de amor durasse tão pouco tempo. Acordei. Tu já não estávas e eu continuava à tua espera. O teu amor é outro. [haverá sempre um fantasma do passado?]
O arrepio que sentia sempre que fazíamos amor, agora não passa de uma brisa que percorre o meu corpo sempre que penso em ti, sempre que te vejo com ela...
Demasiado curto este amor...
IT´S UNDENIABLE THAT WE SHOULD BE TOGETHER

25 comentários:

MR. HEAVY disse...

triste e bonito ao mesmo tempo....

Ana disse...

O que importa é que tenha valido a pena enquanto durou...e a avaliar pelas tuas doces palavras e pela "brisa que percorre o teu corpo" quando recordas, valeu mesmo a pena!

Bjs

Ekaterina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ekaterina disse...

Mas que texto , arrepiei me na parte do principio . Ha coisas que acontecem sõ mesmo para depois serem relembrada com emoções . Um beijo

bruxinha disse...

Como eu gosto de te ler. Como é fantástico aquilo que tu consegues fazer despertar a quem por aqui passa. É mais um dos teus textos bonitos e sentidos:)
Beijinho*

gota de água disse...

Adorei mais uma vez o teu texto! (Acho que me repito sempre, mas prontos...) ^^
Tens uma maneira muito bonita de escrever...
bjs~

Ant disse...

Oh, este teu texto tocou'me bem lá no fundo.
Aquele simples arrepio de sentir uma mão do nosso querido a passar pelo nosso pescoço enquanto que a outra nos enpurra pelas costas contra o seu corpo, nunca mais saíra de nós por mais leve que seja. :'$

Beijinho minha querida ^^'

Luis Martino disse...

amor é pouco e nunca demais,
pois o tempo corre louco,
quando insanos nos perdemos,
em lençois lavados pelo suor
da nossa loucura...



voltei!

Cátia disse...

Por vezes é (só) a dor que fica, mas tenta nunca esquecer todos esses momentos felizes que tiveram, porque tiveram-nos!

Beijinhos e desculpa a ausencia

Gaara disse...

maybe in another lifetime

Å®t Øf £övë disse...

(Un)Hapiness,
Há momentos e amores assim. Intensos, loucos, e irrepetiveis. Mas ficam sempre as recordações, as boas recordações, e essas nada nem ninguém poderá apagar da tua memória. Viverão dentro de ti para sempre.
Beijinhos.

Delusion disse...

Muito bom. Acho que todos já passamos pelos mesmo, sentimos o mesmo.

Ao meu coração um peso de ferro
Eu hei-de prender na volta do mar.
Ao meu coração um peso de ferro...
Lançá-lo ao mar.

Quem vai embarcar, que vai degredado,
As penas do amor não queira levar...
Marujos, erguei o cofre pesado,
Lançai-o ao mar.

E hei-de mercar um fecho de prata.
O meu coração é o cofre selado.
A sete chaves: tem dentro um carta...
--- A última, de antes do teu noivado.

A sete chaves --- a carta encantada!
E um lenço bordado... Esse hei-de o levar,
Que é para o molhar na água salgada
No dia em que enfim deixar de chorar.

Aninha's disse...

Muito mas muito obrigada pelo teu ultimo comentário ;) concordo contigo.
O texto está mesmo lindissimo, tou sem palavras porque me impressionou imenso :)
beijinhos

Mel disse...

é triste quando estas recordações parecem tão reais e depois sentimos um enorme vazio quando damos um encontrão com a realidade :(

beijos*

Sara disse...

Queria agradecer o comentário que foi deixado no meu blogue. Eu apenas gosto de mostrar que a esperança ainda permanece e que ainda há algo de bom para vir e para viver. A vida por vezes sustentasse nessa esperança. Também gosto muito de ler os belos textos que se publicam aqui. Um beijinho

bono_poetry disse...

...miuda...puf...acabaram-se os elogios...eu tambem preciso de uns arrepios valentes...a brisa que consigo por aqui ...so acontece quando salto a corda!!!e somente um pequeno aroma do que preciso!!!e sabes uma cena...existem sempre instantes assim...eu ate fui sortudo...ainda tenho no meu bau...sete mil instantes para gastar...hoje dei la um pulo so para me ver corar...hehehhe beijo miuda....pertinho sempre...para te apoiar...

Algodão doce disse...

os arrepios inesquecíveis de um toque!
adorei

Jorge Cardoso disse...

Amei-te simplesmente.
nesta vida ou se perde ou se ganha e às vezes quande parece que perdemos se calhar ganhamos...

beijo C/Carimbo ou C/Face Oculta

Nogs disse...

O seu cheiro, esse arrepio, o molhado nos lábios...

O amor guarda esses bons momentos, fica com eles no coração, mesmo depois...

Beijinho

Madamefala disse...

Bons momentos nunca se apagam e o passado deixa um gosto doce td vez que é lembrado.
Amor nunca é fáçil....amar então....nem se fala.

O tempo é curto quando fica o gosto de quero mais.

bjocas!

mar disse...

olá. vim ver-te e ler-te e sair daqui com o coração cheio
porra.
excelente

Libelinha disse...

Que texto tão profundo!
É triste, mas está perfeito *-*

Beijinho

Å®t Øf £övë disse...

(Un)Hapiness,
Passei para te desejar uma boa semana, e deixar um beijinho.

Å®t Øf £övë disse...

.....oooO.............
....(....)....Oooo....
.....)../. ...(....)..
.....(_/.......)../...
.............. (_/....

Bjo

Nídia disse...

Lindo...